Câmara Municipal de Beja

Prémios


Espiga de Ouro

O Prémio Municipal de Arquitetura Espiga de Ouro foi instituído pela Câmara Municipal em 1990 e aplica-se a intervenções efetuadas no Centro Histórico da Cidade de Beja.
Este prémio que inicialmente foi anual e que passou a partir de certa altura a ser bienal, tem já 14 edições, a última das quais teve lugar em 2004.

A suspensão desta iniciativa, justificada pela necessidade de reduzir despesas, não deixa no entanto de ser lamentada tendo em conta o importante contributo para a preocupação de excelência nas intervenções efetuadas, para a melhoria do diálogo entre os promotores e os projetistas e finalmente para a discussão e reflexão sobre conceitos e condicionantes das intervenções nesta zona da cidade.
Assim a Câmara Municipal decidiu este ano tentar realizar a 15ª edição deste concurso, estando em curso a procura de apoio financeiro para o efeito.

Caso se venha a concretizar, estarão a concurso 23 obras novas e 44 obras de recuperação e de beneficiação.

 

Regulamento (para consulta em breve)

 

Últimas edições

+

 

 

A cal das ruas

O Programa "Aldeias de Beja" tinha como objetivo incentivar a utilização de cal nos aglomerados das freguesias rurais. Para o efeito a Câmara Municipal fornecia gratuitamente cal, pincéis e anilinas. Em complemento desta ação instituiu-se o "Concurso Rua Caiada" que tinha como objetivo selecionar conjuntos que para além da utilização da cal mantivessem as características e os valores da arquitetura vernacular.
Após algumas edições deste concurso em que foram selecionados os conjuntos que correspondiam integralmente a este objetivo, começou-se a verificar dificuldade em apresentar conjuntos que mantivessem características exigidas pelo prémio. Foi então que foi pensada a atribuição de subsídios destinados exatamente a corrigir elementos dissonantes pontualmente introduzidos em conjuntos que com uma pequena intervenção poderiam corresponder aos critérios pretendidos. Esta iniciativa não teve acolhimento nas freguesias rurais.
Face ao exposto considerou-se que estavam esgotados os objetos que justificavam a continuidade deste concurso, pelo que o mesmo foi suspenso.

No entanto em consequência disso tem-se vindo a verificar uma regressão no hábito da caiação.

Em 2012 a Fiscalização Municipal desenvolveu em algumas freguesias rurais e em colaboração com os respetivos presidentes de junta de freguesia no sentido de apelar à iniciativa particular para a execução de pequenas obras de conservação, nomeadamente caiação.
Esta iniciativa deu resultados surpreendentes o que nos levou a pensar que, aproveitando alguma disponibilidade da parte das técnicas de licenciamento, nos poderíamos envolver numa nova campanha de incentivo à caiação estimulado pela participação num concurso em que os objetivos fossem idênticos ao anterior, mas que o objeto do mesmo, ou seja, os conjuntos a concurso se alargassem à totalidade dos aglomerados rurais.

Assim foi proposto e aprovado o lançamento do Concurso "A Cal das Ruas", cuja 1ª Edição se realiza já em 2013.

 

Regulamento (para consulta em breve)